Notícias

SC tem alerta de chuva forte e risco alto para alagamentos, enxurradas e deslizamentos

Santa Catarina tem alerta de chuva forte que pode ocasionar alagamentos, enxurradas e deslizamentos entre a noite deste domingo (9) e ao longo da segunda-feira (10).

Santa Catarina tem alerta de chuva forte que pode ocasionar alagamentos, enxurradas e deslizamentos entre a noite deste domingo (9) e ao longo da segunda-feira (10).

A chuva ocorre de forma intensa em alguns momentos em especial entre a Grande Florianópolis, Médio e Baixo Vale do Itajaí e o Litoral Norte de Santa Catarina (laranja).

As cidades indicadas em amarelo no mapa o risco de ocorrências por conta da chuva é considerado de nível moderado.

Por volta das 18h50, a Defesa Civil de Santa Catarina emitiu um alerta de observação para chuva persistente para as cidades que vão desde Balneário Piçarras até Governador Celso Ramos, na Grande Florianópolis, pelas próximas três horas.

Em caso de alagamentos e inundações, a Defesa Civil orienta que evite o contato com as águas e não dirija em locais alagados ou transitar em pontilhões e pontes submersas. Além disso, cuidado com as crianças próximas a rios e ribeirões.

Já para ocorrência de deslizamentos de terra, é necessário ficar atento aos sinais de inclinação de postes e árvores ou qualquer movimentação de terra ou rochas.

Confira as temperaturas para segunda-feira:

Litoral Norte: 20°C / 26°C;

Planalto Norte: 11°C / 23°C;

Grande Florianópolis Litorânea: 19°C / 26°C;

Grande Florianópolis Serrana: 14°C / 24°C;

Vale do Itajaí: 14°C / 26°C;

Litoral Sul: 14°C / 28°C;

Planalto Sul: 9°C / 26°C;

Meio-Oeste: 11°C / 30°C;

Oeste: 13°C / 31°C;

Extremo-Oeste: 14°C / 34°C.

Fonte: ND+

Saúde Isolamento de assintomáticos com covid pode ser reduzido para 5 dias

O governo pode reduzir de 10 para cinco dias o prazo de quarentena de casos positivos assintomáticos, contaminados pela variante Ômicron do novo coronavírus. A informação foi dada na manhã desta sexta-feira (7) pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em entrevista na chegada ao Ministério.

Queiroga disse que, ainda hoje, vai se reunir com os chefes da Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 (Secovid) e da Secretaria de Vigilância Sanitária para tratar desse assunto. Eles também analisarão a possibilidade de permitir que servidores da área de saúde que tiveram diagnóstico positivo para a variante, mas não apresentem sintomas, possam fazer parte da linha de frente no atendimento aos pacientes com covid-19. “Se eu não me engano, o CDC [Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos] já deu essa recomendação [reduzir o isolamento dos pacientes assintomáticos com Ômicron]. O governo francês está, inclusive, autorizando profissionais de saúde que estão positivos a atender na linha de frente, por conta do número de casos. Então, isso está sendo analisado”, adiantou.

Aos jornalistas, Queiroga ressaltou que há relatos na comunidade científica sobre a segurança de se adotar a redução da quarentena e a colocação de servidores assintomáticos no atendimento direto aos pacientes com covid-19. “Possivelmente [o Brasil vai seguir essas medidas], porque isso está sendo adotado em outros países e tem assento em evidências científicas. E aí é possível que nós adotemos a mesma conduta. Isso naturalmente que está em estudo na área técnica, na Secretaria de Vigilância em Saúde, na Secovid. Hoje eu tenho uma reunião com os secretários justamente para tratar sobre esses temas”, acrescentou.

Testagem

O ministro da Saúde disse ainda que a pasta pretende aumentar a testagem da população. “É necessário fazer a testagem para identificar o aumento no número de casos e fazer o isolamento das pessoas que estão positivas, não é só testar por testar”, avaliou Queiroga.

Ômicron

Queiroga estimou que em até 30 dias o governo terá informações mais claras sobre os perigos relacionados à variante Ômicron. “Vamos esperar mais três ou quatro semanas para termos uma ideia mais definitiva com relação ao potencial de letalidade”, disse o ministro.

Região Norte

Na visão do ministro, o combate ao crescimento de covid-19 e influenza devem priorizar a região Norte. “O que nos preocupa mais é a região Norte porque as coberturas vacinais são cronicamente mais baixas, e porque o sistema de saúde é mais frágil”, justificou.

Carnaval

Queiroga comentou o cancelamento do carnaval de rua em várias cidades pelo Brasil. Ele ressaltou que “o Ministério nunca estimulou” a realização de grandes eventos ao longo da pandemia.

Estados e municípios

Marcelo Queiroga cobrou uma melhor gestão de estados e municípios para ações de combate à pandemia e disse que os entes também devem empregar parte dos orçamentos no controle do crescimento dos casos de covid-19 no país, assim como para o aumento do controle da disseminação do influenza. “O SUS é tripartite, e estados e municípios também devem alocar parte dos seus orçamentos para enfrentamento da pandemia de covid-19. Não é só o tempo inteiro cobrar do Ministério da Saúde e lá na ponta adotar medidas de acordo com a sua ideia”, criticou.

Vazamento

Sobre o vazamento de dados de médicos pró-vacina que participaram da audiência pública sobre vacinação de crianças, organizada pelo Ministério na última terça-feira (4), o ministro afirmou que o vazamento não é de responsabilidade da pasta.

Ele insistiu que questionamentos devem ser feitos à deputada federal Bia Kicis (PSL-DF), que teria compartilhado os dados dos médicos, como números de telefone celular, e-mail e CPF. “Eu não estava na audiência pública. Você tem que questionar a deputada Bia Kicis. A audiência pública não aconteceu no ministério, então não saiu de dentro ministério. A audiência aconteceu na Opas”, disse Queiroga acrescentando que é ministro da Saúde, e não “fiscal de dados do ministério".

Pelo Twitter, a deputada ironizou as críticas sobre o vazamento. "Tanto interesse em saber quem vai se responsabilizar por um suposto vazamento de dados de um documento de médicos e nenhum interesse em saber quem vai se responsabilizar por eventuais danos por efeitos colaterais das vacinas em nossas crianças", disse.

Kelly Oliveira/Agência Brasil

Mais de 60 presos não retornaram da saída temporária de fim de ano em SC

Ao menos 67 presos não retornaram ao sistema prisional catarinense após receberem o benefício da saída temporária no fim do ano. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (7) pela Secretaria de Administração Prisional e Socioeducativa (SAP). 

Entre os dias 17 e 31 de dezembro, 1.993 internos tiveram o direito concedido pelo Poder Judiciário. O número de presos que não retornaram corresponde a 3,36% do total e é menor que em 2020, quando dos 1.738 presos, 76 não retornaram - 4,3% do total. 

No Norte de Santa Catarina, por exemplo, nove detentos não retornaram após o benefício, sendo sete em Joinville e dois em Jaraguá do Sul. As demais cidades ainda não foram divulgadas.

Segundo a SAP, entre os critérios adotados para conceder a saída temporária aos internos estão o bom comportamento, proximidade de ir ao regime aberto e outros fatores que são avaliados pelo juiz da Vara de Execução. 

Internos devem cumprir isolamento 

Com a volta dos internos, algumas medidas de segurança foram adotadas para evitar uma possível contaminação pela Covid-19. Segundo a SAP, o protocolo para novos e o retorno daqueles que saíram temporariamente é ir para uma área de isolamento. O teste só é realizado quando a pessoa apresenta sintomas. 

O isolamento dura entre 10 a 14 dias a partir da data de ingresso. Já para os sintomáticos, o período passa a contar do início dos sintomas. 

Fonte: NSC

Homem atira contra casas para “acordar vizinhos” no Norte de SC

Um homem teve a arma de fogo apreendida após atirar contra a vizinhança para “acordar as pessoas”, em Jaraguá do Sul. Momento foi registrado por um vídeo gravado pelo próprio autor do disparo.

O homem havia divulgado o vídeo em diversos grupos. “Agora vou ter que acordar os vizinhos, infelizmente. Não dá ninguém acorda”, relatou o homem antes de realizar o disparo.

A Divisão de Investigação Criminal (DIC) tomou conhecimento do vídeo através de uma denúncia. O autor foi identificado e foi cumprido um mandado de busca e apreensão na casa do homem.

A arma que aparece nas imagens foi localizada e apreendida. As investigações seguem em andamento, pois o fato pode ter acontecido outras vezes.

Crime

O homem responderá pelo crime de disparo de arma de fogo, com pena prevista de 2 a 5 anos de prisão.

Fonte: O Município

 

Suspeito de tentar estuprar mulher em Joinville é preso na BR-101

Uma ação conjunta da Polícia Civil e da Polícia Rodoviária Federal prendeu, na manhã desta sexta-feira (7), um homem suspeito de tentativa de estupro cometida em Joinville, no Norte de Santa Catarina.

O homem de 38 anos foi preso na BR-101, entre Barra Velha e Araquari, alvo de um mandado de prisão após investigação da Polícia Civil de Joinville.

O crime aconteceu em outubro de 2021, quando a vítima caminhava pela rua no bairro Atiradores e foi perseguida pelo homem. A mulher conseguiu se abrigar em um prédio e se proteger da ação.

O suspeito foi encaminhado para a DPCAMI (Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, à Mulher e ao Idoso), onde foi interrogado. Depois, foi encaminhado ao presídio de Joinville.

Fonte: ND+

Subcategorias

NOVA FM

Programas

Trânsito Agora

Tempo

booked.net

APPs da Nova FM

Real time web analytics, Heat map tracking