Notícias

Caixa paga hoje até R$ 500 do FGTS para parte dos correntistas

BRASIL - Os correntistas da Caixa Econômica Federal nascidos em setembro, outubro, novembro e dezembro recebem hoje (9) o pagamento de até R$ 500 por conta do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). O valor será depositado automaticamente na conta poupança dos clientes.

Leia mais...

Deputados derrubam veto e alteram altura mínima para ingresso na PM e nos Bombeiros

GERAL - Os deputados estaduais de Santa Catarina derrubaram na tarde desta terça-feira o veto do governador Carlos Moisés da Silva ao projeto de lei complementar que altera a altura mínima para ingresso na Polícia Militar (PM-SC) e no Corpo de Bombeiros. Com isso, a proposta será promulgada pela Assembleia Legislativa (Alesc).

Leia mais...

Edinho, ex-prefeito de Camboriú morre em acidente de automóvel

GERAL - O ex-prefeito de Camboriú, Edson Olegário, morreu na madrugada desta quarta-feira em acidente de trânsito no interior do vizinho município, após sair da festa do seu próprio aniversário de 57 anos.

Leia mais...

Calor vai aumentar ao longo da semana em Santa Catarina

GERAL - Novamente vamos ter um dia de sol nesta quarta-feira (9). Ele predomina mais nas cidades do Sul e Oeste de Santa Catarina.

Leia mais...

STJ concede habeas corpus a João Pizzolatti e ex-deputado federal será solto.

Decisão proferida na tarde desta terça-feira (8) foi unânime.

A 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) concedeu habeas corpus ao ex-deputado federal João Alberto Pizzolatti em sessão na tarde desta terça-feira (8). A decisão unânime dos cinco ministros revoga a prisão preventiva e a substitui por outras medidas cautelares.​ A expectativa do advogado da defesa, Michel Saliba, é que o habeas corpus seja cumprido na quarta-feira.

As medidas cautelares determinadas nesta terça-feira incluem apresentação à Justiça a cada dois meses, proibição de mudança de domicílio sem prévia autorização judicial e internação em clínica de tratamento psiquiátrico e alcoólico. Também foi mantida a suspensão do direito de dirigir, medida descumprida após o ex-parlamentar ter sido flagrado dirigindo na cidade de Rio dos Cedros.

Na decisão, consta que os ministros consideraram a ordem de prisão desproporcional. Conforme o STJ, os magistrados alegam que tratando-se de crime de trânsito e sem notícias no processo de outros descumprimentos da cautelar, é suficiente a substituição por cautelares menos gravosas, que já irão impedir o risco de danos sociais por novos delitos de trânsito.

Os detalhes do acórdão devem ser publicados ainda nesta terça-feira, após o fim da sessão do STJ. Michel Saliba explica que o documento deve comunicado ainda hoje para o tribunal, que depois deve encaminhá-lo ao juiz de Blumenau, o qual é responsável por pedir o alvará de soltura previsto no habeas corpus.

O advogado de defesa explica que no teor do acórdão será possível verificar outros detalhes, como o período para que ocorra a internação em clínica de tratamento psiquiátrico e alcoólico. Saliba afirma que essa medida cautelar será cumprida assim que possível.

A internação não é algo compulsório, que deve ocorrer agora, ao menos no voto não ficou claro isso. Isso é algo que já estava sendo feito o quanto antes, tanto que ele estava na clínica no momento da prisão — afirma.

Pizzolatti deve responder em liberdade até o possível júri popular
Na semana passada, uma sentença do juiz da 1ª Vara Criminal da Comarca de Blumenau, Juliano Rafael Bogo, decidiu que o ex-deputado federal irá a júri popular. O juiz afirmou que o ex-deputado responderá pelo crime de homicídio culposo com dolo eventual e havia, inclusive, determinado que o ex-parlamentar continuasse preso.

O advogado da defesa afirma que irá recorrer da decisão ao Tribunal de Justiça de Santa Catarina por entender que o réu deve responder por lesão corporal grave culposa, não sendo necessário o júri popular. Caso a decisão seja mantida em segunda instância, Saliba reforça que pode levar essa decisão também ao STJ.

A defesa indica que Pizzolatti deve responder ao processo em liberdade desde que cumpra as medidas cautelares determinadas nesta terça-feira. Ainda não há previsão de quando haverá o julgamento do mérito, que pode decidir se o ex-parlamentar é inocente ou culpado no processo.

— A decisão do STJ é muito clara: ele responde ao processo em liberdade. A prisão é exceção, a regra é liberdade — afirma.

Relembre o caso
Pizzolatti está no Presídio Regional de Blumenau desde maio deste ano. O ex-deputado foi preso após se envolver em um acidente em dezembro de 2017. Um jovem que estava em outro veículo foi atingido e teve ferimentos graves, incluindo queimaduras de 1º e 3º grau.

Segundo consta no processo, Pizzolatti afirmou ter bebido logo depois do acidente. As testemunhas relataram que o ex-deputado dirigia em "zigue-zague" pela pista antes da colisão na rodovia SC-421, entre Blumenau e Pomerode.

Jornalismo Nova FM.

Subcategorias

NOVA FM

Programas

Trânsito Agora

Tempo

booked.net

APPs da Nova FM

Real time web analytics, Heat map tracking