Ex-namorado vira réu em processo pela morte de Bianca Wachholz

BLUMENAU - O juiz da 1ª Vara Criminal de Blumenau, Juliano Rafael Bogo, aceitou nesta terça-feira, 7, a denúncia do Ministério Público e tornou Éverton Balbinott de Souza, de 30 anos, réu no processo que o acusa de ter assassinado a designer e artista Bianca Mayara Wachholz, de 29 anos.

Os crimes são feminicídio por motivo fútil e sem condição de defesa por parte da vítima, e porte ilegal de arma. Se condenado, a pena para os dois delitos pode chegar a 34 anos de prisão.

Éverton foi preso preventivamente um dia após matar a ex-namorada e segue no Presídio Regional de Blumenau. Por se tratar de um crime contra a vida, o julgamento dele deve ocorrer em uma sessão do tribunal do júri.

O crime

Bianca estava na casa dos pais, no bairro Itoupava Central, no dia 25 de julho, quando o ex-namorado invadiu a residência e a matou com um tiro no rosto. A mãe da vítima, Sônia de Lima, presenciou o crime.

O casal manteve um relacionamento de cerca de um ano. Um mês antes do assassinato, Bianca teria contado a uma amiga que vinha sendo agredida por Everton. Ela decidiu romper o namoro.

Um dia antes do crime, Éverton ameaçou Bianca de morte. Segundo Sônia, instantes antes de atirar, ele teria dito: “Eu falei pra ti que eu ia te matar”.

Advogado deve pedir revogação da prisão

Conforme consta no documento aceito pelo juiz, Éverton tem dez dias para responder a acusação. O advogado João Felipe Figueiredo apresentará a defesa prévia dentro do prazo e deve pedir, também, que o cliente responda o processo em liberdade:

“A ideia ainda é essa. Antes de apresentar a defesa prévia, a gente deve entrar com o pedido de revogação da prisão preventiva”, contou.

Figueiredo conversou com Éverton duas vezes. Para a defesa, ele não será um perigo para a sociedade se mantido solto.

Fonte:OMunicipioBlumenau 

JORNAL NOVA FM

Programas

Trânsito Agora

Tempo

booked.net

APPs da Nova FM

Real time web analytics, Heat map tracking