Esportes

Chapecoense vence mais uma, desta vez a vítima foi o Avaí

Sai técnico e o Avaí não muda seu jeito de jogar. Foi o que os torcedores assistiram na noite desta terça-feira. O time da capital que teve uma semana cheia de atrações, (jogadores flagrados em bar, briga com torcedores, dispensa de técnico) voltou a perder e ver o sonho de se aproximar ao G4 mais distante. (falo G4 por que o acesso esta quase impossível comparando o desemprenho dos concorrentes)

Um primeiro tempo em que somente após os 30 minutos é que o Avaí resolveu jogar um pouco. Os problemas são os mesmos: O Avaí parece que tem medo de jogar, de ir pra cima, de atacar dentro de seus domínios. 

O primeiro gol foi um verdadeiro Peru de Natal antecipado para a torcida do goleiro. Calculou e muito mal a saída, não é o que espera-se de um profissional. O time ate teve algumas oportunidades, como o chute quase do meio campo do Argentino Gastón Rodrigues que quase entra. No mais, o futebol de Floripa, decepciona mais uma vez.

Já pelo outro lado, a Chape segue a passos largos rumo a Serie A, jogou o suficiente para vencer. 

 

Jornalismo Nova FM 

JEC/Krona perde de virada para o Corinthians na primeira semifinal da Liga Nacional

Sem o artilheiro Dieguinho, o JEC/Krona foi derrotado pelo Corinthians na primeira partida da semifinal da Liga Nacional e, agora, precisa fazer valer a mística do Centreventos para avançar à final. O Tricolor ainda não conheceu a derrota jogando sob seus domínios e precisa da vitória para encontrar o Sorocaba na grande final.

Jogando em São Paulo neste domingo (6), o Joinville perdeu de virada por 4 a 2 para o Corinthians e viu a vantagem mudar de lado. Com um empate, o Alvinegro conquista a vaga. Genaro e Igor Carioca marcaram para o Tricolor e, do lado de lá, velhos conhecidos. Deives marcou duas vezes, Murilo e Henrique completaram o placar.

Dieguinho, o artilheiro tricolor, ficou de fora da partida devido a uma lesão na coxa. A expectativa é para que o camisa 89 esteja em quadra na próxima quinta-feira.

O resultado reverte a vantagem que, agora, é do Corinthians. O time paulista só precisa de um empate para avançar à final e encarar o Sorocaba. Já o JEC/Krona precisa vencer para forçar a prorrogação. No tempo extra, a vantagem é tricolor.

O jogo de volta está marcado para quinta-feira (10), às 18h45, no Centreventos Cau Hansen. A diretoria tricolor ainda trabalha para jogar em casa, onde ainda não perdeu. A cidade proibiu a realização de eventos por conta da evolução de casos de coronavírus.

Guga, 20 anos do maior feito do Tênis Brasileiro.

Em 3 de dezembro de 2000, há exatos 20 anos, o Brasil chegava ao seu auge histórico no tênis. Naquele dia, Gustavo Kuerten vencera Andre Agassi por 3 sets a 0 (triplo 6-4) na final da Masters Cup (equivalente ao ATP Finals) em Lisboa e, com esse resultado, ultrapassava o russo Marat Safin para assumir a liderança do ranking justamente um dia antes de seu encerramento naquele ano.

A vitória foi a consagração máxima de Guga, que, como se já não tivesse superado tantas dificuldades na vida - como a morte precoce do pai - e tantos outros adversários e desconfiança, ainda teve outros obstáculos pela frente nesta semana.

A começar pelo próprio resultado. Guga não tinha opção para ser número 1 do mundo em 2000 a não ser vencendo o torneio. E ele teria que ser campeão no carpete indoor, piso rápido, longe de ser seu preferido como era o saibro e ainda por cima passando por nomes como Yevgeni Kafelnikov, Pete Sampras e Andre Agassi.

Conforme lembraram a ex-assessora do catarinense, Diana Gabanyi, e seu eterno técnico, Larri Passos, Guga quase não jogou a competição, sentindo uma lesão na região da virilha que de fato se manifestou na derrota para Agassi ainda na fase de grupos e fez o brasileiro jogar com uma proteção que invadia o quadril pelo resto do torneio.

"Ele estava com aquele incômodo no corpo. Eu não desarrumei minha mala. Eu ficava perguntando toda hora como estava a lesão, mas foram alguns dias bem intensos pra saber se ele ia conseguir jogar", disse Diana.

"Ele saiu da quadra e começamos a fazer um tratamento. Depois, a gente subia para o último andar do hotel sozinho e a gente fazia mais uma sessão extra. No próximo jogo, de manhã subimos de novo e já fez todo um processo. Quando ele ganha o segundo jogo, aí a gente passou a acreditar que dava para continuar jogando", relembrou Larri.

Guga também teve que superar não só o piso, que não era o seu favorito, como também novos pares de tênis, que fizeram ele rapidamente voltar ao antigo modelo, específico para o saibro, que Larri deu "um trato" manual após os novos estourarem em uma partida.

"Eu estava aqui com ele treinando na quadra e falei que tinha um problema. 'Nós vamos chegar no Masters e você vai ganhar tênis novos, não sei se você vai se adaptar'. E ele falou 'Mas eu não tenho tênis de carpete'. Falei 'não te preocupa, me dá teus pares'. Saí da minha academia, levei no sapateiro e lixei os dois pares de tênis. Botei na sacola e levei junto. Quando acontece que arrebentou o tênis, todo mundo achava que teria uns 10 pares, que nada. E tinha o tênis preto, que eu falei que era o tênis preto que dava confiança, eu tinha tirado todas as ranhuras da quadra de saibro. Era pra ele ter ganhado esse Masters porque isso aí não acontece por acaso. Talvez o pai dele tenha mandado uma mensagem 'Larri, leva um par de tênis extra' (risos)".

"Hoje olhando pra trás, que emoção que eu senti...desde o primeiro dia que ele entrou na quadra comigo, com 13, 14 anos, que eu olhei pro céu e falei 'Leva a sério isso, quando está aqui dentro dá 100% de ti porque tem alguém (seu pai) te olhando lá de cima. Aí me veio essa imagem", disse Larri, às lágrimas.

Chapecoense vence mais uma e se isola na liderança da Série B

Esporte: A chapecoense venceu o CSA na noite desta terça feira em Maceió pelo placar de 1 a 0, gol do atacante Anselmo Ramon. Com o resultado o Verdão do Oeste foi a 44 pontos se isolando e abrindo 8 pontos do segundo colocado, o américa MG. O time de Umberto Louzer chegou ao seu 18º jogo de invencibilidade. Apesar do placar magro, o Verdão voltou a mostrar superioridade sobre o adversário que teve poucas chances. São cinco gols sofridos em 21 jogos. O time volta a campo somente no dia 20 contra o Sampaio Corrêa, no Maranhão. As outras duas equipes do estado, o Avaí ocupa a 10º posição e o figueirense ocupa a 18º na zona de rebaixamento.

 

Jornalismo Nova Fm

Alemão é punido com seis jogos de suspensão pelo STJD e desfalca o Figueirense na Série B

O Figueirense não terá o zagueiro Alemão na sequência da Série B do Brasileiro. O jogador foi punido com seis jogos de suspensão em julgamento finalizado por videoconferência nesta quarta-feira pela 3ª Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A pena podia chega a 36 partidas, mas a defesa conseguiu desqualificar a denúncia de agressão.

Na semana passada, o julgamento foi interrompido em razão de queda de conexão na sede do STJD, no Rio de Janeiro. O Figueirense vai recorrer da decisão ao Pleno do STJD e tentar o efeito suspensivo para que Alemão possa enfrentar o Operário-PR no sábado, às 16h30, pela 20ª rodada da Série B. A decisão deve ser conhecida até a sexta-feira.

Na retomada da sessão, o relator Bruno Tavares votou pela aplicação de seis partidas de suspensão, sendo cinco pelo artigo 258 (assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva) e uma por ofensa. Esse voto foi seguido pelos auditores Eric Chiarello e Cláudio Diniz. O presidente da 3ª Comissão Disciplinar, Luiz Felipe Procópio, e o auditor Rodrigo Raposo votaram por cinco jogos de pena.

A defesa de Alemão foi realizada pelo advogado Marcelo Jucá Barros, especialista em Direito Desportivo, que apresentou como prova principal um vídeo legendado com suposta leitura labial. Nele, o árbitro Rafael Traci teria chamado o jogador para a briga.

Fonte G1

Jornalismo Nova FM

NOVA FM

Programas

Trânsito Agora

Tempo

booked.net

APPs da Nova FM

Real time web analytics, Heat map tracking